Focinho de baunilha

a border collie is made of unconditional love
a border collie is made of unconditional love

Já li em algum lugar que os cães inventaram o amor incondicional – e esse statement é mucho fofo, vai! Quis ilustrar um momento bem comum às pessoas que têm um friend peludo: o beijinho no nariz! No focinho, digo.

Pelo menos pra mim, o focinho de border é irresistível! Tipo, sorvete de baunilha com brownie. E o do Chaplin é pintadinho, owwn. Derreto mesmo!

I’ve read somewhere that dogs had invented the unconditional love – and I find that statement one of the cutest ever! I wanted then to illustrate a very regular moment for those who own a furry loving friend: the kiss on the nose.

At least, in my opinion, the border’s muzzle is irresistible! Like vanilla ice cream and brownie. And Chaplin’s nose is “sprinkled”, owwwn. I really melt about it!

Berries, paper lanterns and vintage

noivos perfil frame 19 x 16 100 d

Para os bem apaixonados, com aquele casamento bem americaninho, bem boho e vintage e delicado e fim de tarde ou antes do almoço…. aiai, penso em naked cake, muitas berries (aqui no Braséoo as berries taste awful, bleargh… um azedume só, de tanto viajar de avião até chegar aqui), aquelas limonadas com canudo listradinho, arranjos florais beeem propositalmente despenteados, lanternas de papel penduradas nas árvores, luzinhas por todo o canto… uma lousinha com a tal da arte chalkboard, que tá na moda agora… e uma ilustração personalizada bem romantiquinha da amiga aqui que vos fala. hehe. (ou que não fala com ninguém, ou que só fala com uns 3 leitores, hahaha)

An illustration kinda vintage, kinda boho, for those in delicate love. Makes me think about that typical american wedding, really boho and vintage and soft and sweet, in the start of evening or before luch… so I think about naked cake, lots of berries (here in Brazil, the berries taste terrible, ugh… really sour, probably because of the long hours travelling inside an airplane), some lemonades with striped straws, flowers kinda messy on purpose, paper lanterns, little yellow lights everywhere… Maybe a chalkboard (it’s a must-have nowadays)… And definetely an loving illustration made by this friend here, that speaks to you (or speaks to no-one… or speaks to some 3 readers, haha)

I love you, you love me, we love DISNEY!

Mickey e nós, o trio perfeito
Mickey e nós, o trio perfeito

 

Continuando com a vibe Disney, desenhei este casal para o novo Fingerprint Poster da Confeitaria de Convites, ultra inspirada em um casal de amigos que, neste momento está curtindo a vida adoidado na Disneyland – California! Que, by the way, pra mim é bem mais legal que a Disney da Flórida (pausa para os haters começarem a hate).

The Disney vibe goes on here, so I drew this loving couple in the new Fingerprint Poster for the wedding stationery boutique Confeitaria de Convites (Brazil). My illustration was inspired by a couple of friends that are, at this very moment, enjoying themselves as crazy at Disneyland – California. (which, in my opinion, is way cooler than Disneyworld in Florida. Pause for the haters start to hate.)

I miss you, Cinderella’s Castle

o que seria de nós sem o Castelo da Cinderella?
o que vai ser de mim sem o Castelo da Cinderella?

 

Ando meio tristinha com o que está acontecendo aqui no meu país… Uma palhaçada atrás da outra, estamos sendo governados, digo roubados, corrompidos e abusados pela corja de malditos nojentos e eskrotos que dominou o governo há quase uma década… Nossa economia está bem fraquinha, as pessoas estão sem dinheiro para as coisas boas da vida, e a moral de todo mundo está bem abalada. Snif! E eu…. que amo viajar (dãr – quem não ama?), principalmente para a Disney, estou sem previsão de QUANDO vou conseguir ir pra lá de novo! O dólar aqui está um absurdo…. tipo… 5 x 1…. ou seja…. tchau Disney…. Buáh!

E como ando revolts com isso…. quis desenhar o castelo da Cinderella noite e dia Cinderella, pra aplacar um pouquinho a neura.

For my english-speaker friends:

Lately I feel a little down because of what is going on here in Brazil… It’s a nonsense after another, we are being governed, I mean, robbed, corrupted and abused by the damned mafia made of disgusting and evil liars that had empowered our government for almost a decade now… Our economy is really weak, people have no money for the good things of life and everyone’s morale is shaken.

Snif! And I love to travel (welll… who doesn’t?….), mainly to Walt Disney World, but now is impossible even to plan a trip like that… The dollar here is costing 5 x 1, imagine that. Meaning, bye-bye Disney!

As I feel really, really revolted about it, I wanted to draw Cinderella’s Castle, to mitigate the pain.  :(

 

Pierre and Beatrice

adoro um royal wedding!
adoro um royal wedding!

Vejo noiva meio que todo dia, mas continuo não resistindo a um casamento da realeza – fui um pouco estragada na infância. Anyway, fiz esta ilustração estilo portrait dos noivos Pierre e Beatrice – pra mim eles têm uma vibe meio cool, zero tenso. (fácil falar né)

For my english-speaker friends:

Almost every day I meet some brides, but still I can’t resist to a royal wedding – I was a little spoiled in my childhood. Anyway, here’s my portrait illustration of Pierre and Beatrice. I sense some coolness in them, no tension at all… But it would be easy to speak, that’s only what we see, right?

Sleepless me

I really need a two-months sleep
I really need a two-months sleep

O tema era “Cavaleiro da Meia Noite”… como eu estou sempre esgotada e com sono (desabafation sobre dupla jornada abaixo), não consegui conceber um cavaleiro badass ou pró-ativo trampando nesse horário.

Esse horário é exclusivamente do glorioso Netflix, saca? Sono sem fim!

For my english-speaker friends

The job was to create a “Midnight Knight”. However I am lately too exhausted and sleepy (confession about double shift some posts below), so I couldn’t exactly conceive a badass knight that would work proactively at this time at night… Moreover this is the exclusive time for my glorious Netflix, agree? Neverending slumber here!

Como ter uma relação incrível com seu dog

chaplin cabeca pra cima 19x18 75 d desenhos
Ilustração pet portrait do meu border collie Chaplin – ele é uma grande inspiração

Já falei sobre meu incrível e vitaminado border collie Chaplin antes, e também já andei ilustrando esse meu dog querido em outros momento, I know, perdoem a repetição e nada de dar unfollow, pls!

Não sou nenhuma neurótica que acha que cães são versões de bebês frágeis, pra mim, muito pelo contrário: cachorros são animais, descendentes de lobos, que em algum momento já se viraram sozinhos na natureza. Claro que também são bolinhas de amor peludo, e que espalham pó magico com com seus rabinhos abanantes, maaas não significa que merecem ser subjugados com tantos “aaaoouunnns“.

e adoro tomar um café com Chap. Às vezes ele não pode entrar, mas fica me esperando numa nice!
e adoro tomar um café com Chap. Às vezes ele não pode entrar, mas fica me esperando numa nice!

Relação mais completa

Eu li muito, mas muito mesmo sobre comunicação com cães, comportamento e adestramento. Foram leituras essenciais para que eu pudesse me relacionar melhor com meu dog. Eu sou mais feliz com ele, e nossa relação é mais completa. Para vc ter uma idéia de nossa relação:

  • levo o Chaplin para meu escritório e gráfica todos os dias; ele fica solto e se comporta super bem: não late, não rosna, não faz número 1 nem número 2, não pega nenhum material (e olha que lá é um paraíso de material pra bicharada brincar…)
  • quando saio, deixo ele solto no meu apartamento e não fecho nenhuma porta: ele não sobre e cama nem sofá, não faz número 1 nem número 2, não destrói nada, nunca comeu pé de mesa, nem chinelo, nem nada;
  • levo o Chaplin pra todos os lugares que posso: bares, cafés, parques, até para cabelereiro, aula de Yoga e para reunião com advogado o bicho já foi. E tudo bem! Ninguém se incomodou, quando vou pra algum lugar assim, ele fica deitadinho no canto me esperando. O MÁXIMO! Nesta última sexta-feira mesmo o levei para o casamento civil de uma amiga, em um restaurantinho super hype aqui em Campinas. Sucesso.
  • por ter limites claros e estabecidos, o Chaplin pode conviver mais na sociedade, sem dar problema. Trabalho, casa, lazer, meu cachorro está sempre conosco, e não preso no quintal de casa, sozinho.
  • o Chaplin é um border collie que TRABALHA. Ele é um cão terapeuta na ONG ATEAC. Ele visita asilos, creches e casas de crianças carentes, e leva uma certa dose de carinho e alegria pra essas pessoas. Lindo!

Cachorros adoram limites e regras

Então, meuzamigo, esses bichos incríveis merecem ser tratados com mais inteligência e limites – eu disse limites, e não violência, viu pípou? – então, exemplificarei aqui só alguns pontos da minha comunicação 100% eficiente com o Chaplin:

Quando digo FORA, ele fica lá fora. E tudo bem.
Quando digo FORA, ele fica lá fora. E tudo bem.
  1. Primeiro, ensinei que o nome dele é “Chaplin”. É meio triste, mas o cão não entende essa coisa de nomes. Ele não sabe que o nome dele é Chaplin. Então, no começo, eu tentava associar o nome dele com coisas boas e agradáveis. Ex: quando fazia carinho ou coçava a barriguinha, ficava falando “Chaplin”…. Até ele começar a associar o nome dele com amor, proteção, segurança. À medida que foi crescendo ele foi entendendo que “Chaplin” era ele.

2. O border identifica uma quantidade maior de palavras do que outros cães, então, desde o começo, frisei algumas palavras e comandos. Ex: não / fora / espera / fica / etc. Essas palavras NUNCA podem ser usadas com o nome dele. Tipo: “Chaplin, fica!” WRONG! Tem que ser só “fica”, porque senão ele associa de forma errada. Outro exemplo clássico que TODO MUNDO FAZ ERRADO: “Chaplin, NÃO!” Gentem, NÃO PODE FALAR “NÃO” junto com o nome dele! O nome dele significa SIM, e NÃO significa NÃO. Imagina a confusão na cabeça do dog!

3. Meu cachorro não sobe no sofá, nem na cama, nem na mesa, nem em lugar nenhum. Detalhe: quando brincamos de frisbee, ele dá pulo altíssimos. Ou seja, não subir na cama, mesa, sofá, etc. é uma pura questão de limite. Como? Simples: quando é filhote, NÃO FIQUE COM ELE NO SOFÁ VENDO TV! Porque quando ele crescer, ele não vai entender que não pode subir no sofá. É melhor você sentar no chão com ele pra ver TV do que trazer o bicho pro seu colo. Depois ele cresce e vira um animalzão com pata cheia de terra, e se você não deixá-lo subir no sofá, ele simplesmente vai achar que está sendo punido, sendo que não fez nada de errado. Coitado!!

4. O cachorro não vai te amar menos se você impôr alguns limites. Ao contrário: cães AMAM regras e limites. Eles se sentem protegidos e com a mente mais “leve”, menos estressados em não precisar tomar decisões. Ex: é mais fácil para o cão saber que não pode subir no sofá e ponto. É pior quando ele sobe no sofá, vc manda ele descer, ele desce, aí sobre de novo, aí vc dá bronca, aí ele fica estressado, etc etc… entende?

5. Tá bom, o dog fez algo incrivelmente errado. Vc ficou com raiva (irracionalmente) e quer discipliná-lo. Minha principal dica é: um (leve) tapa no focinho. SÓ UM. Tapa no focinho é maior humilhação pro cachorro, como me explicou uma veterinária comportamentalista expert em border collie. O segredo é UM TAPA NO FOCINHO + UM “NÃO” consistente. E só. Nada de tapa na bunda (eles entendem como brincadeira). E nada de violência!! Chute, vassoura, pelamordedeus! No way!

6. O dog NUNCA NUNCA NUNCA vai fazer NADA pra te irritar. Se tem coisa que eu odeio é ouvir “ai, o toby faz isso só pra me irritar ou chamar minha atenção“. Isso não existe! O dog faz isso porque vc não deu limite pra ele, isso sim! Não repitam por aí essa bobagem, plis!

7. Exercícios e truques são tudo nesta vida! Não é só border collie que é um cachorro incrível… todos os cães são especiais! E eles AMAM aprender coisas novas pra agradar seus mestres. É muito lindo isso, fico até emocionada. Vem aqui na internê, procura no YouTube uns truques legais pra treinar com seu cachorro… isso eleva sua relação a outro nível. Another level, entende? Ele vai amar! Cães possuem uma inteligência limitada, e se vc não exercita isso com truques e regras, eles se sentem um pouco perdidos. Veja o que ensinei para o Chaplin:

e aqui estou eu exibindo os truques do dog! É um momento de interação e comunicação incrível, recomendo super!
e aqui estou eu exibindo os truques do dog! É um momento de interação e comunicação incrível, recomendo super!
  • Sentar (basicão)
  • dar a patinha e dar a outra patinha (basicão)
  • deitar (basicão)
  • rolar (fun)
  • Falar “oi” (eu falo oi e ele fica nas duas patas traseiras levantadinho… fofo!)
  • girar
  • passar entre as pernas fazendo um “8”
  • passar entre as pernas enquanto eu caminho
  • morrer (eu aponto uma arma imaginária e digo “BANG”. Ele cai e morre.)
  • ir para trás de ré (hilário)
  • pular
  • pular quando eu levanto a canela por trás (ele pula a canela, hilário também)
  • ficar de pé (quando eu levanto os dois braços ele já levanta também)
  • “cadê a bola” (ele procura a bola)
  • “cadê o osso” (ele busca o osso)
  • solta (ele solta a bola ou qualquer outra coisa que tenha na boca
  • “aqui” / fica / espera / não / fora / “shh” – são outros comandos básicos que funcionam muito bem
  • nunca nunca nunca atravessar a rua ou descer da calçada: esse comando é VITAL e foi um dos primeiros
às vezes brincamos de
às vezes brincamos de “cross fit”. Ele adora!

Bem, eu sei que parece que estou contando vantagens e talz…. falando sobre como meu cão é incrível e etc…. mas a verdade é que torço para que todos os cães tenham uma vida mais digna de cães… Cães sendo cães, e bem felizes!  :)

você também ama seu pet, né? Que tal se comunicar melhor com ele?
você também ama seu pet, né? Que tal se comunicar melhor com ele?

Obs: abaixo, se você quiser dar uma olhadinha nos livros que li – e que são emocionantes!

  • O Encantador de Cães, do Cesar Milan (até chorei, de tão lindo!)
  • Adestramento Inteligente, do Alexandre Rossi (basicão e essencial)
  • The Border Collie, da Dra Mary Burch (perfeito, objetivo e fácil de entender melhor seu border collie)